Enem 2019: ainda dá tempo de estudar matemática e ciências da natureza?

Enem 2019: ainda dá tempo de estudar matemática e ciências da natureza?

  • Enem 2019: ainda dá tempo de estudar matemática e ciências da natureza?


Caderno de provas do Enem 2019 - 1º dia — Foto: Ana Carolina Moreno/G1Caderno de provas do Enem 2019 - 1º dia — Foto: Ana Carolina Moreno/G1

Caderno de provas do Enem 2019 - 1º dia — Foto: Ana Carolina Moreno/G1

Faltam cinco dias para as tão temidas provas de Ciências da Natureza e de Matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. E não adianta se desesperar: a reta final deve ser usada para revisar conteúdos e fórmulas que já foram estudados durante o ano.

A seguir, confira dicas de como agir nos próximos dias, para melhorar o desempenho nas provas.

1- Focar nos conteúdos mais cobrados

Segundo Marcelo Pavani, diretor pedagógico do curso pré-vestibular Oficina do Estudante (SP), o candidato deve focar nos conteúdos que apareceram com maior frequência em edições anteriores do Enem. "O tempo é escasso, então precisamos priorizar alguns temas", afirma.

Confira aqui os conteúdos mais abordados em matemática e em física.

Para isso, o aluno pode montar resumos com as informações principais de cada tópico. "Fazer um mapa mental de geometria, por exemplo, ajuda a recordar as fórmulas de área e volume e as regras de semelhança de triângulos", diz Bruno Hirle, professor de matemática do Colégio Mopi (RJ).

2- Fazer provas anteriores

Outra recomendação é resolver perguntas de outras edições do Enem. Basta entrar no site do Inep e escolher qualquer ano a partir de 2009, quando a prova assumiu o formato atual, de 180 questões. "O material é extenso: além das versões principais, dá para usar também as provas de PPL (pessoas privadas de liberdade)", recomenda Madson Molina, coordenador do Curso Anglo (SP).

Não é necessário resolver todas as perguntas. O ideal é selecionar os temas que ainda deixam o candidato inseguro. "Depois de verificar o gabarito, o aluno deve analisar seus erros e revisar a parte teórica que ainda merece atenção", diz Hirle.

3- Revisar 'nem o mais difícil, nem o mais fácil'

De acordo com os professores ouvidos pelo G1, a melhor técnica de estudo é escolher o caminho do meio: o candidato não deve investir tempo nem nos temas em que já seja "especialista", nem naqueles que tragam muita dificuldade.

"É hora de investir no que tem domínio intermediário", diz Pavani. "Não há tempo para aprender algo do zero."

4- Na véspera, pensar no bem-estar

Não há regra: há quem se sinta melhor estudando até o último minuto do sábado. "O aluno deve optar pelo que o deixará menos ansioso. Tem gente que se acalma ao rever os conteúdos na véspera", diz o coordenador do Anglo. "Outros candidatos preferirão ir ao cinema e relaxar."

5- Manter os hábitos saudáveis

Atenção: os estudos na última semana não podem se tornar tão intensos a ponto de interferir na saúde do aluno. A rotina de sono deve ser mantida – é um ponto essencial para o fortalecimento da memória e para a consolidação dos aprendizado. O mesmo vale para a alimentação.

"Nada de pular refeições ou ficar acordado até 3h da manhã, por causa da ansiedade", aconselha Pavani.

6- Rever as fórmulas principais

Por mais que o Enem não seja tão conteudista quanto a Fuvest, por exemplo, ele também exige que o candidato conheça determinadas fórmulas matemáticas. Sem elas, a resolução de alguns exercícios fica mais demorada – ou até impossível.

"Recomendo que o aluno revise as mais básicas, como as de cálculo de área e de volume. Relações de proporcionalidade e porcentagem também são conhecimentos essenciais para as questões do segundo domingo de Enem", afirma Molina.

7- Pensar bem antes de fazer um simulado

A maratona ainda está na metade – é preciso ter fôlego para mais um domingo com 90 questões de exatas. Por isso, é importante refletir se vale a pena se expor a simulados dos cursinhos pré-vestibulares.

Na opinião de Pavani, diretor da Oficina do Estudante, aquele aluno que já fez diversos testes ao longo do ano deve se poupar na última semana. "Em vez de fazer as provas inteiras, pode escolher só as questões de temas que merecem revisão. Isso evita o desgaste", diz.

Já para aqueles que nunca passaram pela experiência de fazer um simulado, pode ser uma boa ideia. "Feche a porta do quarto, marque o tempo de prova e tente resolver uma das edições do Enem. É importante para desenvolver resistência física e para aprender uma maneira de administrar o tempo de prova", afirma Pavani.

Segundo dia do Enem - domingo (10)

CONTEÚDO DA PROVA:

  • 45 questões de ciências da natureza
  • 45 questões de matemática

HORÁRIO DA PROVA:

  • duração da prova: 5h
  • 12h: abertura dos portões
  • 13h: fechamento dos portões
  • 13h30: início das provas
  • 15h30: alunos podem sair do local de provas, sem o caderno de questões
  • 18h: alunos podem sair do local de provas, com o caderno de questões
  • 18h30: término das provas