Câncer de colo de útero: no caminho da extinção?

Câncer de colo de útero: no caminho da extinção?

  • Câncer de colo de útero: no caminho da extinção?


O câncer de colo de útero pode deixar de ser um problema de saúde pública — Foto: Divulgação/Hey Paul Studios/VisualHuntO câncer de colo de útero pode deixar de ser um problema de saúde pública — Foto: Divulgação/Hey Paul Studios/VisualHunt

O câncer de colo de útero pode deixar de ser um problema de saúde pública — Foto: Divulgação/Hey Paul Studios/VisualHunt

Podemos efetivamente conseguir que o câncer de colo de útero deixe de ser uma preocupação de saúde para as mulheres das futuras gerações?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a resposta a esta pergunta é “SIM, o câncer de colo de útero pode deixar de ser um problema de saúde pública”.

O câncer de colo de útero é hoje a quarta causa de morte por câncer mais frequente em todas as mulheres do mundo. Na região das Américas, segundo a OPAS (Organização Pan-americana de Saúde) em 2018 houve 1,8 milhões de mulheres diagnosticadas com câncer de colo de útero e foram registradas 658 mil mortes por esta causa.

Tudo isso, segundo a OMS, poderia ser evitado.

Qual a estratégia da OMS para eliminar o câncer de colo de útero do cenário mundial?

1. Vacinação dos adolescentes

O câncer de colo de útero é causado por um vírus, o papiloma vírus, ou HPV. Há mais de 100 tipos destes vírus. Destes, alguns são reconhecidamente mais cancerígenos. Existe uma vacina que eficazmente protege contra este vírus cancerígeno.

No Brasil, a vacina protege contra 4 tipos de HPV que podem dar câncer de colo de útero, ânus, pênis, vulva, vagina e orofaringe.

É pública e gratuita e está indicada para garotas de 9 a 14 anos e garotos a partir de 11 a 14 anos. São necessárias duas doses.

2. Diagnóstico Precoce e Tratamento Imediato

Quanto antes for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, melhor.

Por isso, recomenda-se que todas as mulheres que já tiveram ou tem vida sexual ativa, entre 25 e 64 anos de idade façam regularmente o exame de Papanicolau, que pode detectar o câncer em suas fases iniciais.

Se o câncer de colo de útero for diagnosticado precocemente, a chance e tratamento é próxima de 100%.

Importante saber:

  • O câncer de colo de útero desenvolve-se lentamente e, no começo, é silencioso. Isto é, não dá nenhum sinal clínico. Por isso o papanicolau de rotina é muito importante.

Atenção aos seguintes sinais:

  • Manchas de sangue entre os períodos de menstruação
  • Sinais de sangramento após a menopausa
  • Sangramento após a relação sexual
  • Corrimento vaginal persistente, às vezes com mau cheiro

Estes sinais podem indicar algum problema, dentre os quais o câncer de colo de útero. Procure um médico se você apresentar quaisquer um destes sintomas.

O câncer de colo de útero tem cura quando reconhecido no início. A vacina é extremamente eficaz, segura, está recomendada para jovens – garotos e garotas – e é gratuitamente distribuída na rede pública.

Portanto, a OMS, mais uma vez tem razão: o câncer de colo de útero pode deixar de ser um problema de saúde pública para as futuras gerações. Desde que nós façamos nossa parte, claro.