SP tem aumento de 300% nos casos de sarampo; campanha é ampliada para mais 5 cidades nesta quinta

  • SP tem aumento de 300% nos casos de sarampo; campanha é ampliada para mais 5 cidades nesta quinta


Começa campanha de vacinação contra o sarampo em cinco cidades da Grande SP

O estado de São Paulo registrou um aumento de 303% nos casos de sarampo em apenas um mês. No último boletim, divulgado em 7 de junho pela Secretaria Estadual da Saúde, 51 casos haviam sido confirmados; agora já são 206.

Nesta quinta-feira (11), a campanha de vacinação foi estendida para mais cinco cidades da Grande São Paulo:

  • Guarulhos
  • Osasco
  • São Bernardo do Campo
  • Santo André
  • São Caetano do Sul

O objetivo é imunizar mais de 900 mil jovens e adultos dessas cidades que estão na faixa dos 15 a 29 anos.

A capital está na campanha há um mês, mas a adesão entre o público alvo ainda tem sido baixa. Dos 2,9 milhões de habitantes nesta faixa etária, apenas 47 mil procuraram os postos de saúde até a segunda-feira (1º), o que equivale a 1,6%.

Dos 206 casos no estado, 137 foram na capital. Outras cidades que estavam livres da doença há anos, no entanto, também registraram ocorrências. Em São José dos Campos, por exemplo, um bebê de 11 meses foi o primeiro paciente diagnosticado com sarampo em 20 anos. (Veja tabela abaixo)

De acordo com a secretaria, os jovens e adultos correspondem a 47% dos casos e nenhuma morte foi registrada. Embora a doença seja menos grave em adultos, a imunização é importante para evitar que o vírus --que é altamente contagioso-- se espalhe.

Antes considerado um país livre do sarampo, o Brasil perdeu o certificado de eliminação da doença concedido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) após registrar mais de 10 mil casos em 2018. O surto aconteceu principalmente nos estados de Amazonas e Roraima.

Em 2019, o último balanço epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado em 1º de julho, apontava 142 casos da doença em todo o país. Procurado pelo G1, o órgão afirmou que os novos casos registrados em São Paulo ainda não foram contabilizados.

Evolução dos casos de sarampo no estado de São Paulo
Número registrado em 2019 já é o maior em 20 anos
Casos de sarampo25225294941010111100002200000000002727115577220000442062061998199920002001200220032004200520062007200820092010201120122013201420152016201720182019 (até julho)050100150200250300
Fonte: Secretaria Estadual de Saúde

Casos na USP

Na última quarta-feira (3), a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) afirmou que um aluno foi diagnosticado com sarampo. A atlética da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP também emitiu um comunicado afirmando que há suspeita de casos entre alunos da instituição. Um posto extra de vacinação foi montado na instituição na sexta-feira (5).

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, quando há registros de casos suspeitos em algum local, a vigilância epidemiológica desencadeia ações de bloqueio para interromper a transmissão. Todos que tiveram contato com o paciente são aconselhados a se vacinar.

Vacinação

A vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, é oferecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ela é indicada para crianças de até 12 meses, que devem tomar outra dose de reforço a partir dos 15 meses de idade.

Devido ao aumento do número de casos da doença, as vacinas vêm sendo oferecidas em alguns estados a outros grupos prioritários mais abrangentes. Em São Paulo, o foco da campanha tem sido a população de 15 a 29 anos, mais suscetível a não ter tomado a segunda dose da vacina. (Veja a lista de postos onde é oferecida na capital).